6

5 Razões para se inscrever (ainda hoje) no Startup Chile 2016

As inscrições para o Startup Chile estão abertas desde 19 de janeiro e vão até 16 de fevereiro de 2016. Essa é uma super oportunidade para começar um projeto de internacionalização da sua startup a partir de um país vizinho – o Chile. A oportunidade fica ainda melhor com o valor de USD 30.000,00 (“equity free” ou seja sem participação societária na sua empresa) oferecidos pelo governo chileno para desenvolver seu projeto e com o cenário de crise que se mostra cada vez mais complexo agora em 2016 no nosso país.

Uma outra grande vantagem é a possibilidade de participar do programa ainda na fase inicial da empresa, ou seja na ideia, mas lembre-se pelo menos um dos sócios da startup precisa ter dedicação completa ao programa durante os seis meses de aceleração.

Nos últimos dias muita gente me questionou se vale ou não a pena se inscrever na seleção. Alguns alegam que o Chile está bem distante da realidade do Vale do Silício nos EUA e valeria muito mais a pena focar no Brasil agora e tentar um programa de aceleração no Vale depois.

Minha dica é: foque nos pequenos hubs internacionais primeiro, ganhe força e experiência e só depois parta para grande conquistas. Nem a galera do Vale quer ficar mais lá, devido ao alto custo de vida e concorrência brutal.

Se você souber aproveitar a oportunidade o Chile pode ser um grande trampolim para internacionalização da sua empresa, não espere milagres nem ache que vai esbarrar com um Steve Blank na esquina, o ecossistema de lá ainda está em fase de amadurecimento e essas coisas de encontrar com estrelas do mundo tech de bobeira na rua só acontecem mesmo em pouquíssimos e super concorridos ecossistemas ( e olhe lá).

Por isso decidi elencar 5 razões que mostram que vale sim a pena participar do Startup Chile e aproveitar para dar uma reviravolta na sua vida.

1) Ter uma primeira experiência internacional de negócios;
Já comentei em outros posts a importância das startups brasileiras começarem a internacionalizar suas operações e se possível, no inicio do projeto. Existem muitos mitos em relação a essa questão e o que se vê na prática são pouquíssimos empreendedores pensando no mercado global. Através do Startup Chile você irá ter uma primeira experiência real de negócios fora do Brasil, precisará lidar com diversas situações fora de sua zona de conforto, o que seguramente irá trazer uma rico aprendizado para você e sua equipe.

2) Expandir sua capacidade de criatividade e inovação;
A rotina é a inimiga natural da criatividade. Uma grande parte dos empreendedores vive e trabalha no mesmo estado que nasceu, conversa semanalmente com as mesma pessoas, vê a mesma paisagem e isso no final torna muito complicado conseguir inovar de verdade. O fato de você e sua equipe vivenciarem uma experiência em outro país pode ajudar a destravar sua mente para perceber coisas novas e é com esse novo ponto de vista que se torna muito mais fácil pensar novas soluções para velhos problemas

3) Validar se sua ideia é realmente global;
Para grande maioria dos empreendedores daqui do Brasil é muito complicado analisar o quanto sua ideia é global. O Startup Chile promove um ambiente com empreendedores, mentores e especialistas de diversos países para te ajudar nesse processo de validação internacional. Além das atividades que acontecem no coworking da aceleradora é possível também participar de diversos outros eventos do ecossistema chileno, trocar experiência e ainda visitar possíveis clientes no país.

4) Receber mentorias e treinamentos de alta qualidade;
Essa é com certeza uma das grandes vantagens de participar de um programa bem estruturado e conectado – orbita ao redor dele muito gente boa. Não só chilenos passam pelo Startup Chile mas mentores de diversas nacionalidades, nesse link é possível conhecer alguns deles

5) Aproveitar o visto de trabalho de 1 ano + 30K “equity free”;
Se as razões acima não forem suficientes tenha em mente que com um visto de um ano no Chile, quando acabar o programa de aceleração que é de 6 meses, você pode ficar e trabalhar legalmente por mais 6 meses. Se souber utilizar bem os USD 30.000,00 dólares que irá receber poderá ter, na pior das hipóteses, um dos melhores anos da sua vida.

A ideia desse post é mostrar que quando falamos de internacionalização mesmo experiências que aparentemente não são tão boas podem se tornar fantásticas, isso porque temos no Brasil um dos piores índices de globalização no mundo e vivemos, a grande maioria de nós, numa imensa e colorida bolha, que a qualquer momento irá estourar (se já não estourou…).

As incrições para o programa podem ser feitas nesse link.

Dúvidas, sugestões? Deixe um comentário! Será um prazer ajudá-los a esclarecer algum ponto e conhecer também suas opiniões sobre o assunto.

_

Que tal começar hoje mesmo a atrair clientes internacionais? Clique aqui e faça um diagnóstico 100% gratuito para a sua empresa.

Leo Uchoa
Comments:
  • Ami
    Responder

    Olá, boa tarde. Primeiramente quero parabenizá-lo pela ótima postagem. Você fala da importância das startups brasileiras começarem a internacionalizar suas operações no inicio do projeto. Geralmente, me corrija se eu estiver errado, startups não dispõem de muitos recursos no início de suas vidas. Então como, eu que quero consolidar uma startup e não trabalho remunerado já que dedico meu tempo a startup, vou conseguir recursos pra subdisiar uma viagem ao Chile e a hospedagem? Abraços.

    05/02/2016 at 18:10

Leave a Comment: